Entre 26 e 28 de outubro, mais de 50 especialistas em direitos animais se reuniram em Curitiba, PR, para discutir temas como crimes ambientais, valorização da vida não-humana, ativismo e experimentação animal. Palestrantes de nove países debateram os direitos animais em seus  continentes, enquanto pesquisadores e estudantes apresentaram artigos científicos de diversas universidades do Brasil.

Paulo Guilherme Pinguim. Foto: Divulgação

No dia 27, Paulo Guilherme Pinguim, presidente da ONG Dive for Shark e da Articulação Internacional do Partido ANIMAIS, palestrou sobre Proteção dos Animais Marinhos nas Águas Brasileiras.

Entre quatro paredes

“Toda iniciativa que busque dar transparência à questão animal, reunindo especialistas nos mais diversos campos, é importante. Este congresso é seguramente um desses momentos”, disse Alarcón. Foto: Divulgação

Dentro do painel Bioética e Direitos dos Animais do dia 28, o biólogo Frank Alarcón, representante no Brasil da Cruelty Free International e porta-voz do ANIMAIS, abordou o tema Bioética, Animais e Cientistas. Para ele, qualquer oportunidade é válida para expor e criticar os absurdos cometidos pela comunidade científica contra animais não-humanos submetidos a vidas miseráveis. “A ignorância da sociedade civil acerca do que acontece entre as quatro paredes de um laboratório é tudo o que os cientistas querem defender e perpetuar.” Alarcón sustenta que  somente quando houver transparência plena sobre o quê os cientistas fazem com entes vulneráveis, tais como camundongos, ratos, cães, macacos, aves, porcos e tantos outros, será possível que a sociedade entenda o absurdo ético sem precedentes cometido contra seres inocentes há séculos.

Participantes de 9 países debateram os direitos animais em seus continentes. Foto: Divulgação

Promovido pelo Instituto Abolicionista Animal, em parceria com a Comissão de Bioética, Direito e Proteção dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil do Paraná, o V Congresso Mundial de Bioética e Direito Animal teve como objetivos: informar à sociedade e aos profissionais a situação atual do direito dos animais na prática; conscientizar que os animais são seres sencientes; contribuir para o aprimoramento e a eficácia da legislação de proteção dos animais e para a fundamentação ética de políticas públicas.

Leia aqui os Anais do  V Congresso Mundial de Bioética e Direito Animal.

Por Gelcira Teles, com informações do V Congresso Mundial de Bioética e Direito Animal.