O fim de mais um ano se aproxima. É uma convenção cultural, mas também um símbolo mundial que invoca a reflexão: o de que práticas culturais determinam muito do comportamento (global) de uma sociedade.

A cultura brasileira, nas suas mais plurais e diversas manifestações, rurais ou urbanas, folclóricas ou importadas, religiosas ou não, encerra a exploração animal como uma constante. O que além de muito triste, é absolutamente errado.

ANIMAIS, o Primeiro Partido animalista da América Latina, por meio de sua Executiva Provisória, convoca todos os fundadores e simpatizantes deste projeto a assinar e, mais que tudo, a coletar assinaturas através das fichas oficiais do partido, para que então possamos nos tornar uma realidade como legenda. Sem fichas assinadas, cairemos no vazio das intenções. E animais não-humanos serão as verdadeiras vítimas desse resultado.

Tanto a ficha de apoiamento, como todo o processo de preenchimento da mesma está acessível a qualquer cidadão (ã) em nosso site: www.animais.org.br. O logo do partido, na formatação correta orientada pelo Manual de Identidade Visual, está à disposição de todos vocês para fins de recolhimento de assinaturas em eventos, reuniões de amigos ou qualquer outra ocasião que tenha por objetivo a coleta de assinaturas. Você tem dúvidas? Precisa de orientação? Precisa de material digital? Quer comentar? Entre em contato conosco: partido@animais.org.br.

Temos um tremendo desafio pela frente: recolher 500 mil assinaturas válidas segundo os critérios do TSE para que possamos existir de fato. Com o Partido ANIMAIS consolidado, teremos uma ferramenta formal e legal de representação dos animais não-humanos no Legislativo e no Executivo, em todas as esferas que desejarmos. Então, ninguém poderá nos segurar.

Por eles, pelos animais não-humanos e seu meio ambiente, não podemos deixar essa oportunidade passar.

Conclamamos todos aqueles que desejam tornar realidade este projeto, o empenho máximo na coleta de assinaturas, para que possamos dizer ao Brasil e ao mundo quão merecedores de direitos e reconhecimento moral precisam e devem ser os vulneráveis que exploramos diariamente – inclusive no dia de Natal.

Este é nosso desejo sincero.

Boas festividades a todos vocês e àqueles que vocês amam.

Comissão Executiva